Testemunhos

Suave e afiada: Os profissionais experimentam a nova corrente para serra X-CUT® Husqvarna

Acompanhar os profissionais quando estes testam os produtos Husqvarna em ambientes reais é a forma mais empolgante de ver se os nossos esforços compensaram. No entanto, no caso da nova corrente X-CUT para serra, é possível que a emoção fosse contrabalançada por algum nervosismo por parte dos gestores de testes. Iria esse produto totalmente novo da Husqvarna conquistar a aceitação de madeireiros e arboristas que trabalham arduamente?

Saiba mais acerca das nossas correntes X-CUT®

Descubra mais

Um pinhal, a poucos quilómetros de Huskvarna, na Suécia, teve uma visita inesperada numa tarde quente de maio. Dezasseis homens e mulheres, todos vestidos de cor de laranja, deitaram subitamente mãos à obra, ligaram as suas motosserras e, em segundos, estavam ocupados a cortar e a podar pinheiros, a cortar os troncos em tábuas e, de modo geral, a utilizar as suas máquinas de forma aparentemente aleatória.

Eram a equipa H, um grupo selecionado de madeireiros e arboristas profissionais de sete países, regularmente contratados para testar os produtos Husqvarna. Todos eles ganham a vida a cortar árvores e sabem quando a motosserra que estão a segurar utiliza a sua capacidade total... e quando não o faz.

O produto em destaque nessa tarde era a nova corrente para serra X-CUT Husqvarna que, para todos os membros da equipa, era algo totalmente novo. Como é compreensível, os gestores de teste e os responsáveis pelo desenvolvimento de produtos da Husqvarna no local estavam um pouco nervosos, esperando, nesse primeiro encontro entre os profissionais e a corrente para serra, que a relação entre os mesmos viesse a ser duradoura.

Seis vereditos profissionais

Um conjunto generoso de motosserras 450 e 550 Husqvarna, equipadas aleatoriamente com correntes para serra X-CUT SP33G e correntes para serra standard H30 comparáveis, foi preparado para utilização pela equipa. Durante o trabalho, os profissionais alternaram constantemente entre as serras para obter uma comparação tão precisa quanto possível.

Posteriormente, seis deles foram convidados a comentar a nova corrente para serra e a forma como esta diferia do produto standard.

"Utilizei-a em alguns troncos de madeira dura, como carvalho, e era muito suave. Não ficou presa nem agarrada. Também fiz alguns cortes de perfuração e não houve hesitações; não encravou durante o corte. Depois, cortei algumas árvores, e foi excelente. Também não encravou. Manteve-se afiada depois de atravessar a sujidade e a casca. Além disso, depois de cortar madeira dura, cortar árvores e fazer cortes transversais e de perfuração, a folga foi pouca ou nenhuma. Normalmente, com uma corrente nova, teríamos de apertar a cada dois a cinco minutos durante os primeiros quinze, vinte minutos. A corrente X-CUT foi muito suave, muito rápida e versátil: eu diria que é uma corrente muito produtiva".

– Andy Campbell, madeireiro que trabalha na região de Norfolk, no Reino Unido

"Achei a durabilidade uma enorme melhoria. Como teste, experimentei a traçagem, penetrando fundo na terra quatro ou cinco vezes e, depois disso, a X-CUT continuou a ser produtiva, apesar de já não estar tão afiada, e eu poderia ter continuado, se fosse preciso. Fiz o mesmo com a corrente standard, batendo duas vezes no solo, e foi tão mau que tive de parar para a afiar. O pré-tensionamento também parece funcionar, porque para o par de árvores que cortámos, não tivemos de retensionar a corrente. Penso que isso irá beneficiar os arboristas, porque, obviamente, não há forma de tensionar uma corrente quando estamos em cima duma árvore. Em geral, será muito mais seguro e produtivo, pois não teremos tempo de inatividade".

– Jo Hedger, dirigente de uma empresa de arborismo perto de Southampton, no Reino Unido

"Adora-a. Senti que era muito mais afiada e transmite menos vibração ao corpo. Sem uma corrente afiada, não se pode fazer nada: perde-se muita energia e muito tempo para nada. A X-CUT pareceu fazer cortes com mais suavidade. Acho que, com esta corrente, podemos trabalhar bastante. Assim que abri a caixa, senti que era algo de novo. Depois, quando a experimentei pela primeira vez, fiquei muito feliz, porque tudo o que esperávamos desta nova corrente se tornou realidade".

– Martin Götz, que trabalha em tratamento de árvores em espaços urbanos em Frankfurt e arredores, na Alemanha

"Parecia ser mais potente, mas, ao mesmo tempo, o corte era
muito suave e limpo, e não tínhamos de nos preocupar com o coice quando
fazíamos cortes em arco. Estou bastante impressionada. O gume também é excelente.
Não sei o que fizeram, mas o material é muito bom.
No meu trabalho diário, um corte rápido é o mais importante. Não
importa se estamos a podar ou a fazer grandes remoções; precisamos de ter uma
motosserra potente com um corte muito suave e rápido para termos o controlo,
quando estamos presos pelos grampos".

– Gabriele Dovier, dirigente de uma empresa de arborismo em Milão, em Itália 

"O mais importante é que esta corrente se mantém afiada por muito tempo e
corta com rapidez. É, essencialmente, uma questão de segurança: se o ramo
não sair com rapidez suficiente, pode girar para dentro. A primeira sensação foi de que
era mais agressiva do que as outras correntes, mas também cortava com mais suavidade
e rapidez. Fora da embalagem, não ganha folga, e já vem
afiada. Creio que a principal diferença é a velocidade. Quando estava a fazer orifícios,
penetrava sem grande esforço da minha parte. Era mais fácil de usar e obtive maior
precisão".

– Johan Pihl, arborista que trabalha na região de Gotemburgo, na Suécia 

"Inicialmente, estava um pouco cético. Achei que não iria sentir uma verdadeira diferença, mas depois de passar o dia inteiro a cortar, a comparação real com a corrente standard foi mesmo incrível. Houve menos trepidação, menos vibração e um corte muito mais suave, especialmente a fazer orifícios ou cortes de fora a fora. No meu trabalho diário, o mais importante é mesmo a eficiência. Queremos uma corrente que otimize o desempenho da serra. Com uma corrente destas, sinto que é isso que acontece".

– Jared Abrogena, arborista da Califórnia, nos EUA 

Como provavelmente já percebeu por estes comentários, o entusiasmo entre a equipa H no teste da X-CUT era enorme. Na verdade, até é difícil captar toda a emoção em simples palavras escritas. Por isso, ainda bem que também filmámos tudo.